DICAS PARA VENDEDORES AUTÔNOMOS DE ROUPAS

DICAS PARA VENDEDORES AUTÔNOMOS DE ROUPAS

Qual empresa você procura?

Seja bem-vindo ao portal da Revista Santa Têxtil

Notícias

21/07/2017 | Categoria: Mercado

DICAS PARA VENDEDORES AUTÔNOMOS DE ROUPAS

Planejar e investir na qualidade do atendimento e no marketing são estratégias indispensáveis para quem deseja aumentar as vendas e fidelizar os clientes.

 

 

https://i0.wp.com/autonomobrasil.com/wp-content/uploads/2013/05/revender-roupas.jpg?w=920&ssl=1

 

Vendedores autônomos de roupas ou acessórios, popularmente chamados de sacoleiros, conhecem bem os requisitos para conquistar a clientela: bons preços, atendimento personalizado, produtos diferenciados e boa rede de contatos.

 

Esses critérios são fundamentais para quem se dedica às vendas do tipo porta a porta. Mas quem deseja aperfeiçoamento precisa ficar atento às demandas do mercado, aproveitando as potencialidades que podem resultar na melhoria das vendas e na fidelização dos clientes.

 

 

Confira a seguir dicas para tornar-se ainda mais competitivo.

 

 

PLANEJAMENTO

 

Uma estratégia fundamental para o sucesso de qualquer negócio é o planejamento. Esse momento não pode ser negligenciado pelos vendedores autônomos.

 

O planejamento deve levar em conta o perfil dos produtos e as características de compra do público-alvo, além de traçar metas para atrair novos clientes e expandir os negócios.

 

Planejar não significa necessariamente elaborar planilhas complexas ou produzir um extenso relatório. A simples organização das estratégias e a descrição dos objetivos e do perfil do negócio são pontos de partida para estruturar um plano inicial.

 

Se o planejamento for parte da rotina, a tomada de decisões e a expansão dos negócios tornam-se mais fáceis.

 

Um bom exercício para começar é estabelecer horários de trabalho, uma planilha com os clientes a serem visitados e outra com o controle das peças.

 

 

IDENTIDADE

 

Assim como a loja física, o vendedor autônomo precisa criar uma identidade, que deve nortear todas as etapas e materiais envolvidos no ato da venda, desde os cartões de visita até a padronização do mostruário e das embalagens.

 

 

Uma dica é elaborar embalagem personalizada para presente, com o nome da marca e o contato. Além de agradar o cliente, ainda ajuda a divulgar o seu serviço.

 

 

ATENDIMENTO

 

Atender bem é obrigatório em qualquer negócio, mas na venda direta esse é um quesito crucial. Pontualidade, profissionalismo e o cuidado com a aparência são critérios que devem ser respeitados por um profissional autônomo de vendas.

 

 

Um bom atendimento é fundamental para a fidelização da clientela, portanto, quesitos como simpatia, comunicação fácil, oferecer informações detalhadas sobre os produtos e conhecimento das tendências de moda também são imprescindíveis.

 

 

ESTRATÉGIAS

 

Investir no marketing pessoal é indispensável para um profissional autônomo, principalmente para estabelecer e expandir a rede de contatos, ampliando as possibilidades de vendas.

 

Se bem exploradas, redes sociais e aplicativos de compartilhamento são ferramentas excelentes para divulgar seu negócio, principalmente pela facilidade de acesso e baixo custo envolvido na divulgação.

 

A imagem nas redes sociais é um fator que não deve ser esquecido. Todo conteúdo deve reforçar a identidade do negócio, com especial atenção para a qualidade das imagens divulgadas e dos textos que serão publicados.

 

Promoções e descontos são atrativos permanentes para quem trabalha no varejo de moda. Uma ação que pode apresentar bons resultados é a organização de bazares, a serem realizados nos finais das temporadas para queimas de estoque.

 

Investir em nichos de mercado pouco explorados, como roupas para bebê, vestuário masculino, peças plus size, moda evangélica, roupas e acessórios para pets, além de aproveitar o mercado crescente de brechós e peças usadas podem ser uma boa opção para quem quer ampliar o público-alvo.

 

 

FORMALIZAÇÃO

 

Uma ação importante para qualquer profissional é formalizar-se. Além de dar acesso a direitos trabalhistas como auxílio-doença, auxílio-maternidade, aposentadoria, entre outros benefícios, a formalização contribui para o fortalecimento do mercado.

 

Os vendedores autônomos de roupas podem se cadastrar como Microempreendedor Individual (MEI). O processo é gratuito e sem burocracia.

 

Com a contribuição de apenas R$ 49 mensais, o MEI é enquadrado no Simples Nacional e fica isento de tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Tem despesas apenas com a Previdência Social (INSS) e ICMS ou ISS

 

O microempreendedor individual é registrado no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). Isso facilita a abertura de conta bancária, o acesso a empréstimos e a emissão de notas fiscais.

Fonte: saldo de roupas

Voltar


© Copyright 2017 | Santa Têxtil